Τετάρτη, 27 Μαρτίου 2013

E AO DÉCIMO DIA O NOSSO MESSIAS DANI LE ROUGE SAIU DO NEVOEIRO NUM DRAKKAR NOIR CHEIO DE BACALHAU DA NORUEGA NESTA NOSSA PRIMAVERA ÁRABE MUITO FRIA NESTE DESERTO QUE NEM NOS AQUECE ANTES PELO CONTRÁRIO COMO DIRIA EL REY JORGE I DE COGNOME O SANS PAYO - AH SE O PAÍS FOSSE O SPORTING E O SPORTING O PAÍS, NESSE CASO UM DELES PELO MENOS SAFAVA-SE E DAÍ TALVEZ NÃO

Abre também a tua voz e vem comigo
Não cantaremos nunca mais o fado antigo.
Agora
Em cada verso há um homem que não chora
E o futuro é o sítio onde se mora.
Cantar é ser um pássaro de esperança
Poisado no olhar duma criança
Que de olhar nunca se cansa.
Amigo
Vou-te dizer palavras loiras como o trigo
Hoje cantar é aprender a estar contigo.
Agora
Cada palavra tem o gosto duma amora
Que a gente apanha e morde pela vida fora.
Cantar é ter um sol dentro da voz
E repartir o sol por todos nós.
Cantar é não estarmos sós.
Amigo
Vou-te bater com as palavras ao postigo
Escuta o sentido das noticias que te digo:
Agora
Cada canção terá a força duma aurora
Que a gente acende e leva pela vida fora.
Cantar é ser um pássaro de esperança
Poisado no olhar duma criança
Que de olhar nunca se cansa.
Amigo
Não tenhas medo do cansaço ou do castigo
A nossa voz dá-nos calor, dá-nos abrigo.
A hora
É de mandarmos a saudade e o choro embora
E noutro fado desgarrarmos vida fora.


Regressado a uma terra cheia de vacuidades e de fanáticos dos pópós, após uma ausência de dez dias, pois se regressasse de uma ausência acho que era um bocado Buñuelista, enfim regressei da ausência e agora existo no antónimo da ausência, que deve ser a Presença ou Pressinto que estou presente nesta ausência em que me fico, enfim contava encontrar o País, mas curiosamente perdi o país e encontrei outra coisa, acho que era o Sporting que é uma baronia do tal malpaís a descutir (dez cutir ou diz cu tireó vi egas) a situação no Chipre em vez doutra merda qualquer como as hemorróidas no viegas ou a falência do Sporting segundo SAMpaio segundo, uma brutalidade similar à cipriota mas mais pertinho e com menos bancos ou se calhar mais (assunto que se debatia e que eu próprio tratei no "Café Expresso" quando parti na minha cruzada contra os mouros a bem do país que deu novos mundos ao el mondo il mondo...)

ou a situação (assaz desagradável ) em que Portugal ficará ou se calhar já está quando o Tribunal Contitucional descobrir que o país ou se calhar Portugal ou a Hispania como colónia greco-romana afinal é inconstitucional e deve ser extinta ou deitada ou lixo, ou se calhar tornar-se o viegas dos 15 do Euro ou dos 22 da união, porque apesar de tudo ainda ficam uns abaixo da gente...
é verdade que ter tanta malta em cima nesta suruba continental de incontinentes vai foder-nos o espinhaço em escudos, em drachmas em dramas ou em leks em euros vai ser muito, mas mesmo muito difícil e no restante numerário ainda peor, mas não para todos....


Se uns juízes que faltam em média 15 dias em cada ano de 250 tirando fins de semana e férias judiciais e feriados, tornarem este e os próximos Orçamentos inviáveis pois a constitucionalidade quando cai não é para todos (que só? ou mal acompanhada pode ser resolvida, o que é que pode ser resolvida? a crise aparentemente com a queda do governo e o ínicio da auto-gestão da nação a bem do país ou de Portugal ou a bem da comissão de falências uma dessas).

Afinal a excitação erao (um neologgismo de pedreiro livre
o famoso erao púbico antes erarium publicus )

O regresso de Socrates o grego pela mão de Socrates o grego e dos seus platónicos alunos pedreiros-livres de lojas e tendas várias, loggia erRoTeuPá de Miguel Relvas inclusa ex-clusius.

Sobre as razões ou vontades ou paixões educativas de educar a piolheira, qual educador da classe operária do MRPP, só Socrates o grego o sabeeu cá juro que não faço a mínima e se fizesse calava-me que a injustiça processual fica cara à brava